Após sumiço do desenho na TV, Record voltará a exibir Pica-Pau

Após uma negociação complicada, a Record renovou o contrato dos direitos de transmissão do desenho Pica-Pau, a animação mais antiga a estar no ar na TV brasileira. O pássaro encrenqueiro voltará ao ar no próximo domingo (16), a partir das 10h, para a programação da emissora –dentro do bloco infantil Record Kids.  A comunicação da emissora confirmou a renovação ao Notícias da TV. Nas últimas duas semanas, Pica-Pau ficou fora do bloco Record Kids justamente pela pendência. Com o novo contrato, que é válido por dois anos, Pica-Pau irá completar 17 temporadas na emissora de Edir Macedo.

Segundo apurou a reportagem, a última renovação havia sido feita entre o fim de 2019 e o início de 2020. Pica-Pau foi exibido na Record pela última vez em 26 de dezembro, com sua versão clássica. Nos dias 2 e 9 deste mês, ele saiu do ar –e o público sentiu falta nas redes sociais. “Cadê o Pica-Pau na Record aos domingos?”, disse a internauta Pâmela Fernanda. “Espero que a Record não tenha perdido os direitos de Pica-Pau… Só a versão clássica tem 196 episódios disponíveis, fora as novas versões…”, disse o perfil Ops, Falei Record. A ordem de tirar do ar era justamente por causa do vencimento do contrato, que só foi renovado nesta semana.

Pica-Pau foi bem importante para a Record no passado. O desenho chegou à emissora em 2006, após um contrato exclusivo com a Universal Pictures ser assinado. Inicialmente, foi exibido diariamente no fim de tarde e chegou a marcar 18 pontos no Ibope da Grande São Paulo em 2007.

Em outros momentos, o biruta também incomodou a Globo. Em 2012, a Record venceu a Globo com Pica-Pau em um sábado à tarde e fez um diretor do programa de Xuxa Meneghel, que na época batia de frente com a animação, ser demitido após desabafar sobre as derrotas no Twitter.

Desde 2018, Pica-Pau tem índices mais modestos. Atualmente, nos domingos de manhã, os números variam de 3 a 4 pontos na audiência. Pica-Pau está na TV brasileira há várias décadas. Já passou por SBT (1981 a 2003) e Globo (2003 a 2006), por exemplo.

Fonte: Notícias da TV UOL

Compartilhe!