Probabilidade de Eliezer tirar sequência tão azarada na prova do BBB era de 1 em 5 milhões, diz professor

“Já não sei mais o que falar!”, brincou Tadeu Schmidt, no programa deste domingo (20) do Big Brother Brasil 22. Quem deixou o apresentador boquiaberto foi o participante Eliezer, que realmente deve ter muita sorte no amor (Natália concorda, será?), porque, no jogo…. Bom, vamos deixar que os números falem por si.

Eli, como é conhecido, estava disputando a prova “bate e volta” para tentar escapar do paredão. Rodou a roleta 14 vezes e obteve um resultado inesperadamente ruim, que não o livrou da berlinda. Sabe qual era a probabilidade de tirar exatamente aquela sequência (péssima) de números? Apenas 1 em 5 milhões, afirma o professor de matemática Rodney Luzio, do Curso Anglo (SP).

“Se você for a um cassino, não me chame!”, disse Schmidt, que talvez nunca tenha visto um placar tão desastroso na vida (nem em seus tempos de bola murcha, no Fantástico).

Como era a prova?

Na primeira fase do desafio, os participantes Eliezer, Douglas e Gustavo tinham de girar uma roleta com os números 0, 1 e 2. O pior resultado era o zero, e o melhor, o dois.

Ponteiro apontou para o zero exatamente dez vezes — Foto: Reprodução

Ponteiro apontou para o zero exatamente dez vezes — Foto: Reprodução

De 14 tentativas, Elieser chegou ao zero em 10 delas. A sequência foi a seguinte:

0 – 1 – 0 – 0 – 1 – 0 – 0 – 0 – 0 – 0 – 2 – 0 – 0 – 1

“A cada rodada, ele tinha 5/16 de chance de tirar zero, 8/16 de tirar um e 3/16 de tirar dois”, afirma o professor. “Ele conseguiu zero na primeira (5/16), um na segunda (8/16), zero na terceira (5/16), zero na quarta (5/16)… e assim por diante.”

Professor explica qual a probabilidade de Eliezer tirar aquela sequência de números na roleta — Foto: Reprodução

Professor explica qual a probabilidade de Eliezer tirar aquela sequência de números na roleta — Foto: Reprodução

Multiplicando tudo, chegamos à probabilidade de obter essa impressionante sequência de Eli: 0,00002% (ou 1 em 5 milhões).

“Nossa, esse cara é muito azarado”, riu o professor de matemática, ao fazer as contas.

Reprodução g1

Compartilhe!